Imagem padrão para notícia sintprevs, exibe um fundo branco com o logo do sindicato centralizado ao meio.

Greve atinge 43 instituições de ensino

A greve dos professores federais, iniciada no último dia 17, já atinge 43 instituições federais de ensino. Dessas, são 41 universidades e dois institutos federais. As últimas três – as universidades federais do Rio de Janeiro (UFRJ, de São Paulo (Unifesp) e Fluminense (UFF) – aderiram ao movimento nesta terça-feira (22/5).

Em assembleia realizada hoje, os professores da Universidade de Brasília (UnB) definiram um calendário de mobilizações. Além de um seminário para debater a paralisação com a comunidade, eles farão uma manifestação em frente ao Ministério do Planejamento no próximo dia 28. Para o mesmo dia, está marcada uma rodada de negociações entre a equipe da ministra Miriam Belchior e os sindicatos.

O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) apresentou a proposta de uma carreira dividida em 13 níveis, sem divisão de classes, com diferença salarial de 5% entre cada um deles. Com isso, o professor teria um piso salarial de R$ 2,3 mil e chegaria ao topo da carreira em 25 anos. Dessa maneira, o modelo respeitaria, inclusive, o direito das mulheres da educação básica de se aposentar após 25 anos de trabalho, sem prejuízo de seu desenvolvimento na carreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.